• Kate Chang

ACTUALIZAÇÃO - 9 de fevereiro 2021

Recentemente, muitos designers que se interessam pela YMYX escreveram para perguntar sobre o nosso estado actual e actualizações, e como está a correr com as amostras que estão a ser feitas.


Tem havido um número muito grande de perguntas, e peço desculpa por não poder responder a cada mensagem uma a uma; de consequência, publico aqui uma carta que partilhei com cada um dos nossos designers parceiros existentes, a fim de os actualizar sobre o nosso estado.


Espero que esta actualização sirva para responder e manter informados aqueles que se interessam pelo nosso projecto, para que possam acompanhar o nosso progresso actual.

Prezados Parceiros, Escrevo para vos dar uma actualização sobre os nossos desenvolvimentos mais recentes. Tal como sabem, neste momento, estamos agora no processo da fase de teste de amostras com cada um dos nossos designers parceiros, e há apenas alguns dias, alguns dos designers parceiros completaram as primeiras amostras. Após termos recebido a permissão, partilharemos algumas das imagens das amostras acabadas, começando pelo Gianluca Soldi e Catalina Ferragut, cujos sapatos foram recentemente completados.


Gianluca Soldi:


Catalina Ferragut:



Através destas fotografias, espero que tenhamos agora demonstrado muito claramente o nível de qualidade do produto e o posicionamento que exigimos. O que é claro, é que a YMYX fornece produtos únicos, luxuosos e de alta moda, criados por marcas de designers talentosos de Itália, França, Portugal e Espanha, e de toda a Europa. Além disso, estes produtos são actualmente criados por fábricas sediadas em Itália, Espanha e Portugal. O target que enfrentamos é a emergente classe média chinesa que está a crescer com velocidade vertiginosa, e são consumidores que não só têm uma profunda obsessão e apreciação pela moda europeia, como também têm um gosto elevado, viajam frequentemente para a Europa por lazer, e têm um forte desejo de comprar artigos de moda europeus. Mas o que quero recordar aqui, é que os designers parceiros que trabalham connosco, precisam de ser muito cuidadosos e sérios no seu trabalho de design e nas criações que irão apresentar a este vasto mercado, porque o mercado da moda chinesa já não é o mercado que era há 10 anos atrás, onde um designer podia simplesmente desenhar qualquer coisa, ou fazer vestuário semelhante ao que se podia encontrar em qualquer boutique média, e ainda pensar que essas peças poderiam facilmente conquistar o mercado sem mais nem menos. Este mercado da moda já se tornou um mercado muito maduro, por outras palavras, os consumidores já não serão facilmente conquistados, e a sua lealdade em relação as marcas está a tornar-se cada vez mais baixa. Como já devem saber, a China tornou-se o mercado da moda de crescimento mais rápido e também o maior do mundo. Um grande número de marcas foi para a China, incluindo as da Europa, mas também do Japão e da Coreia, para não mencionar as marcas locais que também estão a criar raízes no mercado. Como resultado, os consumidores chineses enfrentam agora um conjunto realmente abundante e diversificado de escolhas quando se trata da própria moda, por isso, se a sua colecção não for competitiva, ou se o que desenha tiver demasiada sobreposição ou semelhança com as típicas marcas de fast fashion ou de mercado de massas, então definitivamente não terá sucesso. É por isso que espero que todos os nossos designers parceiros possam concentrar-se no design e criar colecções que verdadeiramente deixem uma profunda impressão. Alguns designers escreveram-me para me perguntarem, à luz disto, o que quer exactamente que eu desenhe? Quero dedicar algum tempo a responder a esta pergunta aqui. Não se trata do que queremos que faça - mas sim de que tipo de moda quer apresentar ao consumidor asiático? Não temos a capacidade de lhe dar uma directiva, e dizer-lhe o que desenhar, que tipo de estilos exactamente; caso contrário, não precisaríamos de trabalhar consigo como parceiro designer. Uma coisa que podemos fazer, contudo, é fornecer-lhe actualizações constantes sobre a forma como os mercados de moda da China e da Ásia estão a evoluir, incluindo mostrar-lhe o trabalho dos estudantes chineses que regressam dos seus estudos no estrangeiro em Milão, Paris, Londres ou Nova Iorque, e que se tornaram empresários e lançaram as suas próprias etiquetas no seu país. Mas quero também esclarecer, YMYX fornece informações sobre estas marcas e os movimentos do mercado, não como exemplos para mostrar quão boas são estas marcas locais, ou na esperança de que os nossos designers parceiros desenhem o mesmo tipo de estilo, porque acreditamos que imitar estes estilos não resultaria em sucesso. Não temos comentários quando se trata dos estilos destas marcas locais; por outras palavras, só porque partilhamos estas marcas com cada designer parceiro não significa que gostemos ou não gostemos destas marcas locais em si. Isto é apenas informação de mercado e sentimos que, como parceiro, esta informação faz parte do que devemos fornecer a cada designer que trabalha connosco. Quero deixar muito claro este importante ponto. Espero lembrar a todos os designers parceiros da YMYX, que quando nos encontrámos durante as nossas reuniões presenciais em Milão, muitos designers tinham expressado que não tinham os recursos financeiros para fazer as amostras e a produção, para pôr em prática a promoção, e para levar a cabo todos os outros investimentos necessários para levar a cabo a sua marca ou elevá-la a outro nível, e nessa altura, o actual posicionamento das suas marcas reflectia essa falta de recursos, uma vez que o faziam por conta própria. Quase todos os nossos designers parceiros nos expressaram que realmente apreciavam a oportunidade que a YMYX lhes estava a proporcionar, porque disseram que não conseguiam encontrar investidores para os apoiar, para lhes dar essa oportunidade, não importava em Itália, Portugal, Espanha, França e noutros lugares da Europa, não era possível encontrar investidores para os apoiar no arranque ou expansão das suas próprias marcas, nem podiam imaginar que alguma vez haveria investidores que estivessem dispostos a fazê-lo. Ao mesmo tempo, eles expressaram-nos com muita confiança, que enquanto a YMYX pudesse fazer o que prometemos, então poderiam definitivamente conceber produtos que deixariam os consumidores sem fôlego, que seriam verdadeiramente espantosos. Muitos designers, na altura da assinatura do nosso contrato, até verteram lágrimas, que também capturámos em vídeo, e pudemos ver como estavam comovidos e entusiasmados. Quando decidimos trabalhar com cada um dos nossos designers parceiros, também considerámos e compreendemos plenamente o ponto de vista e os sentimentos que cada um tinha expressado tal como escrevi acima, e compreendemos e acreditámos no que eles disseram. Apesar de termos muito pouca informação sobre cada designer e de termos acesso às suas obras públicas no Instagram e noutros locais da web, ainda assim optámos por acreditar neles e no que cada designer nos disse, que enquanto a YMYX investisse neles, seriam definitivamente capazes de criar moda que pudesse conquistar o mercado na China e que pudesse mostrar o seu verdadeiro talento e capacidade como designers. Agora, para cada designer parceiro, chegou o momento de provar a sua capacidade. A YMYX está actualmente a realizar as próprias promessas, e não precisamos de nenhum designer para investir um cêntimo pelo custo da amostragem, produção, promoção e marketing tanto online como offline no nosso território, para cada uma das marcas dos nossos parceiros. Apresentaremos a sua marca autenticamente, e sem reservas, a este enorme mercado de milhares de milhões de consumidores. Ao mesmo tempo, cada designer parceiro, tal como Gianluca Soldi acima, pode tirar fotografias das suas amostras depois de as receber fisicamente, e podem exibir estas fotografias nos seus próprios websites, redes sociais ou comércio electrónico e começar a vender estes sapatos nos seus próprios mercados imediatamente. De facto, estas imagens apresentadas acima foram tiradas pelo próprio Gianluca. Excepto na China e nos mercados asiáticos circundantes, que fazem parte do território da YMYX, Gianluca pode receber encomendas e fazer vendas dos seus sapatos de consumidores em qualquer outro mercado, em qualquer outra parte do mundo, através do seu próprio comércio electrónico ou website ou Instagram. De facto, ele pode optar por começar a vender noutros territórios já agora que tem as fotos da amostra, mesmo que ainda não tenhamos começado a vender na China e no mercado asiático, por causa dos atrasos causados pelo vírus. Nestas circunstâncias, para Gianluca e para cada designer parceiro, YMYX declara que você não deve pagar nenhum dinheiro pela amostra em si, e quando se trata do lucro que você como designer gera a partir destas vendas, desde que estas vendas aconteçam fora do nosso território, YMYX também não cobrará aos designers um cêntimo do seu lucro ganho. Como resultado, se realmente possui esse talento que diz ter, mas não o pôs plenamente em prática devido à falta de recursos como muitos de vós disseram, então é realmente o momento de realizar o sonho de alcançar o sucesso da sua marca de moda. Não importa se está na China ou nos mercados asiáticos vizinhos, ou nos mercados europeus e americanos, com a ajuda da YMYX, poderá realmente apresentar a sua visão de moda aos consumidores da sua marca agora, sem custos para si próprio. Ao mesmo tempo, quero dizer que para provar a sua capacidade, e para que tenha sucesso, o que precisa é de ser reconhecido pelo mercado, e não pela YMYX. Se no futuro, a sua colecção não for reconhecida como uma boa colecção mesmo na Europa, então por favor não traga esses desenhos perante o consumidor chinês, porque terá ainda menos hipóteses de ser bem sucedido lá. Como sempre disse - fornecemos a cada designer um palco; podemos acender as luzes, a música, fornecer os preparativos, mas não somos o performer. O designer é o que performa, e você é a figura mais importante neste palco, sem a sua forte presença nesse palco, mesmo que fosse a melhor encenação do mundo, não faria sentido. Ao mesmo tempo, mesmo o melhor palco não o ajudaria a ser bem sucedido se estivesse sem o seu único e luxuoso ponto de vista de moda que cria com esse talento que tem dentro. Mas se conseguir executar uma magnífica "dança" naquele palco, então acredito que para cada designer parceiro, abrimos para si uma porta com possibilidades ilimitadas. Acreditamos que se levarmos os seus desenhos e estes forem de facto desenhos muito competitivos neste mercado pelo qual os consumidores se apaixonarão, e se combinarmos o desenho com a produção de alta qualidade de Itália, Portugal e Espanha, e ao mesmo tempo utilizarmos tecidos, couros e outros materiais de alta qualidade, também provenientes de Itália, Portugal e Espanha, então talvez não possamos prometer que se tornará uma marca famosa, mas os seus ganhos potenciais, seriam espantosos. Muitos designers ficaram muito entusiasmados e disseram-me que tinham ideias para grandes colecções com centenas de estilos. Vários designers de calçado, por exemplo, disseram-me que, com base numa estrutura principal, poderiam apresentar centenas de variações de cor e material, para conceberem uma colecção. Mesmo que ainda não consideremos colecções de várias centenas de estilos, se considerarmos, por exemplo, uma colecção de 100 estilos, e tomemos o exemplo de uma linha de calçado, com uma miríade de estilos que vão desde o classy e elegante, ao desportivo e trendy, alguns com a forma clássica de estilete e outros com saltos chunkier e até ténis, desde que os desenhos da colecção sejam únicos, e luxuosos, e que utilizemos materiais de alto nível e o melhor artesanato em laboratórios europeus que trabalham também para as importantes marcas de luxo em Itália e França, e que apresentemos esta combinação e vendamos à China e aos mercados asiáticos circundantes, confio que consigamos atingir um número muito impressionante em vendas. Porque é que digo isto? Consideremos as pelo menos 100 grandes cidades metropolitanas com pelo menos 1 milhão de habitantes, que existem na China e nos países e regiões circunvizinhas no mercado asiático. Algumas destas cidades têm uma população dezenas de vezes superior à da cidade de Milão, outras têm aproximadamente o mesmo tamanho que Milão. Isto inclui também as megacidades como Xangai, Pequim, ou Tóquio, Hong Kong e Seul e outras, com uma população muito maior. Se tiver uma colecção de calçado de 100 estilos, e cada estilo vender apenas 1 par de sapatos, por mês, em cada uma destas grandes cidades metropolitanas, então isso seria no total, 100 estilos x 1 par de sapatos = 100 pares de sapatos vendidos em cada mês. Agora, com 100 cidades como acabamos de descrever acima, seriam 100 pares de sapatos x 100 cidades = 10.000 pares de sapatos vendidos, em cada mês. Se considerarmos o valor de um ano de vendas, seriam 10.000 pares de sapatos vendidos por mês x 12 meses = 120.000 pares de sapatos vendidos num ano. Mas acreditamos que com um design de moda de tão alto nível, não seria possível que, para cada estilo de calçado, se vendesse apenas 1 par por mês, em cada uma destas grandes cidades metropolitanas que albergam mais de 1 milhão de residentes, como calculámos acima. Isto porque confiamos que a nossa estratégia de marketing e a estratégia de marca que construímos, ajudaria a gerar uma enorme quantidade de influência de marca e também de demanda por parte dos consumidores. Se voltarmos ao exemplo acima, vamos assumir que somos capazes de chegar onde cada estilo da colecção de 100 estilos, em média, pode vender 1 par de sapatos por dia, em cada uma destas cidades, em vez de 1 par de sapatos por mês. O motivo pelo qual usamos uma média é porque talvez alguns estilos estejam a vender 10 pares de sapatos por dia, enquanto outros vendem apenas 2 pares por dia, e ainda outros podem vender zero pares por dia. Neste caso, a marca venderia 100 estilos x 1 par de sapatos por dia = 100 pares de sapatos por dia. Aos 30 dias do mês, isso seria 30 dias x 100 pares por dia = 3.000 pares por mês, mais uma vez em cada uma destas cidades referidas acima. Em 100 cidades então, isso seria 3.000 pares de sapatos x 100 cidades = 300.000 pares de sapatos por mês, e num ano, isso seria 300.000 pares de sapatos por mês x 12 meses = 3,6 milhões de pares de sapatos vendidos anualmente. Além disso, sentimos que não seria muito difícil conseguir, vender apenas 1 par de cada estilo por dia, em cidades de tal escala. Então o ponto principal é: os vossos desenhos podem conquistar este mercado? Se algum designer me perguntar, que tipo de design, que tipo de produtos e estilo, que tipo de colecção é que pode ter sucesso, direi que os seus designs e a sua colecção devem poder se elevar entre os designs apresentados nas várias montras de lojas que alinham as ruas cintilantes do Quadrilatero della Moda em Milão, ou Rue Saint-Honoré de Paris; e se os seus desenhos tivessem o seu próprio espaço com merchandising visual nas montras daquelas lojas, atrairiam a atenção dos transeuntes, parariam e olhariam com curiosidade, com verdadeiro interesse, e não deixariam os consumidores sentirem que estes desenhos podiam ser vistos em quase qualquer lugar, que são comuns. Se o conseguir, então acredito que a sua marca pode ser bem sucedida. Por favor, compreendam que o que estamos a oferecer ao consumidor são desenhos que podem ficar em pé e competir em termos de estética com os desenhos das grandes marcas de luxo. Os seus designs precisam de competir a esse nível e não com marcas de fast fashion como a Zara ou outras marcas de moda de massas. Também espero, ao escrever esta carta para uma vez mais expressar o ponto de vista da YMYX, que os nossos interesses estejam alinhados com cada um dos nossos designers parceiros. Esperamos que tenha sucesso, e esperamos que a sua marca consiga conquistar a China e o mercado do Extremo Oriente circundante. Para o ajudar a alcançar esta conquista, estamos dispostos a investir plenamente. No entanto, se os seus designs simplesmente não forem competitivos no mercado, então por muito que invistamos, continuamos a não ter sucesso. Actualmente, existem centenas de fábricas de Itália, Portugal e Espanha que estão todas à espera de aprovação como potencial parceiro de produção para o nosso projecto. Muitas destas fábricas produzem para marcas como Versace, Gucci, Armani, MaxMara, e outras marcas significativas, e quando vamos mostrar a estes potenciais parceiros de fábrica os desenhos dos nossos parceiros designers, eles irão recusar-se a trabalhar em certos estilos que não acreditam ser adequados ao seu ofício, uma vez que estão muito orgulhosos do trabalho que fazem. Eles sentem que se os estilos não forem competitivos, então as marcas não terão sucesso, e no futuro, isso significa que não terão grandes volumes de encomendas para trabalhar. Por vezes, o seu feedback é contundente - dirão directamente, não só que não se sentem inclinados a produzir esses estilos não competitivos, mas também que nem sequer acreditam que a YMYX deveria apoiar as marcas que criam esses estilos, porque são tão comuns que mesmo em Itália, e no resto da Europa, não venderiam bem. É por isso que espero que todos os nossos designers parceiros levem a sério o seu trabalho de design. As fábricas que estamos a aprovar predominantemente não trabalham com fast fashion; há algumas que receberam encomendas da Zara, em pequenas quantidades ou cápsulas limitadas, ou que o fizeram simplesmente porque as encomendas para as etiquetas de luxo secaram neste período e trocaram de equipamento para manter as fábricas em funcionamento. Mas estes parceiros de fábrica têm muita história e grandes expectativas em relação às marcas em que trabalham, e acredito que cada designer parceiro também espera ter a oportunidade de ter as suas criações feitas por fábricas como estas. Para a YMYX, e também para as nossas marcas parceiras, é uma honra para nós poder trabalhar com fábricas deste calibre. Muitas fábricas que estão em cooperação connosco, também nos disseram que estavam muito dispostas a trabalhar com a YMYX, porque confiam que a YMYX lhes trará um grande volume de encomendas. Disseram-nos que se não fosse a YMYX, contudo, não estariam dispostos a ajudar as pequenas marcas a criar amostras, porque as marcas mais pequenas têm uma escala que é simplesmente demasiado pequena, e no futuro, também não haverá encomendas que resultem destas amostras. Ao mesmo tempo, muitos designers também confirmaram connosco as mesmas circunstâncias durante as nossas reuniões presenciais, ou seja, em Itália, também em Espanha e Portugal, muitas fábricas não estavam dispostas a ajudá-los a criar amostras, porque mesmo que fossem capazes de fazer encomendas de produção, os seus volumes eram inevitavelmente muito pequenos. Alguns também partilharam que mesmo quando concordavam em fazer amostras e produção para eles, quando as fábricas começavam a ocupar-se durante as estações altas com os seus grandes clientes de marca, acabavam por empurrar as encomendas das marcas mais pequenas para segunda prioridade, entregando primeiro para as grandes marcas e depois atrasando e atrasando, até ser quase o fim da estação, por vezes até recebendo a sua produção apenas depois de a estação ter basicamente terminado e fazendo com que o designer perdesse por completo o ciclo de vendas. Como resultado, esperamos que cada designer valorize realmente esta oportunidade de trabalhar com estas fábricas na nossa parceria. No processo de criação destas amostras de testes, os proprietários de cada fábrica, até aos técnicos, têm vindo a cooperar plenamente com os nossos designers parceiros, e têm operado com rapidez. Têm tratado as nossas marcas como os seus clientes de primeira linha, desde a gestão até ao pessoal técnico, levando tempo e atenção para satisfazer as necessidades da marca. Como nosso designer parceiro, espero, então, que possa realmente libertar o seu talento, e no que diz respeito à comunicação, usar também uma atitude realmente suave e colaborativa para conseguir que o trabalho seja feito. As minhas cartas são sempre bastante longas, pois espero sempre expressar o meu ponto de vista muito claramente a cada um dos nossos designers parceiros, e espero também que através desta tenham sido capazes de compreender verdadeiramente as exigências do mercado, e o ponto de vista da YMYX. Acreditamos que na China, e nos mercados asiáticos circundantes, ainda ninguém conhece a sua marca, mas temos confiança, e temos a capacidade de ir e conquistar este mercado juntamente consigo. Também confiamos que concordará que este é o nosso objectivo mútuo, e o nosso sonho mútuo.

Kate Chang

CEO

Recent Posts

See All

ACTUALIZAÇÃO - 9 de dezembro 2020

Apesar dos efeitos persistentes desta segunda onda de COVID-19 que agora se espalha pela Europa, e dos graves obstáculos apresentados pel...

goinghome.gif