• Kate Chang

FAQ #5

PERGUNTA FREQUENTE

#5 - P: Por que eu devo registrar a marca na China imediatamente, e por que não fazê-lo depois que eu já comecei a vender na China e fazer dinheiro, e então usar esse dinheiro para registrar a marca?

R: Esta é uma pergunta muito boa, e recentemente, alguns designers nos fizeram esta pergunta.

É importante registrar primeiro, antes de entrar no mercado, porque sem essa etapa, a sua marca está aberta ao risco de ser pré-registrada por uma parte terceira, bloqueando-os de ser capaz de usar o seu próprio nome neste mercado.

Se tiver sido previamente registado, a vossa propriedade intelectual pode ser mal utilizada mesmo legalmente por estes terceiros, eles seriam capazes de usar o vosso nome e marca livremente, e colocá-la em designs não correspondentes à sua marca real, ou roubar seus designs existentes, produzi-los, e inundar o mercado com esses produtos que são, de fato, não aprovados por vocês.

Há muitas marcas italianas, francesas e outras europeias, que vão à China apresentando em um showroom, por exemplo, e mesmo nessas situações elas são copiadas ou violadas, e então ficam chateadas que estes showrooms não têm a capacidade legal para instituir uma contestação contra este comportamento. Trata-se de pequenas marcas, que estão a pagar um custo muito elevado para entrar no mercado, mas, ao mesmo tempo, não compreendem a China e não falam a língua. Muitas marcas mais pequenas não têm a capacidade de processar os seus infractores na China para obter reparação. Como resultado, um monte de infratores simplesmente não têm medo - e eles acreditam que uma marca menor nunca terá a capacidade de lutar contra eles em tribunal, então eles muitas vezes vendem produtos usando vossa marca sem qualquer cuidado, mesmo usando vossa imagem e photos, e vossos materiais de marketing, que eles copiam de outros sites, copiando abertamente e livremente. Vocês podem ver isso acontecer muitas vezes nos grandes sites de comércio eletrônico na China.

Então, se uma marca corre para o mercado sem se registrar, isso abre o risco de ser antecipadamente registrada por esses terceiros, e o outro lado pode até nos processar, que estamos violando seus direitos de propriedade intelectual, e este tipo de situação está acontecendo constantemente na China, todos santo dia.


O risco apresentado por essa falta de registro também é evidenciado pelos recentes desenvolvimentos de grandes marcas no mercado da China.

Uma marca muito famosa, baseada no Japão, mas global, MUJI, perdeu recentemente uma batalha de quase 2 anos com uma empresa chinesa local sobre sua marca:

AsiaOne: MUJI Ordered to Pay Chinese Firm $120,700 After Losing Trademark Appeal


A Suprema Corte de Pequim decidiu que a MUJI era, de facto, a culpada, e teve de pagar à empresa chinesa uma sanção e apresentar publicamente um pedido de desculpas formal, uma vez que a empresa chinesa já tinha registado a marca em duas das categorias de produtos relevantes em que a MUJI estava a vender.

Esta notícia, na verdade, criou uma grande surpresa, em ver uma empresa tão grande perder.

Muitas outras agências de notícias já estão começando a relatar sobre isso, e estamos bastante certos de que haverá mais relatórios em breve, que você pode encontrar com uma pesquisa do Google.

Esta notícia anuncia ao mundo que, quando qualquer marca quer entrar no mercado da China, para promover e vender seus produtos, elas devem fazer um registro prévio em suas classes relevantes, incluindo em categorias que a marca quer vender eventualmente.

Este julgamento desfere um golpe significativo na MUJI; a empresa já está em queda na China desde 2018, e acreditamos que ter sua marca registrada antecipadamente por essas empresas locais, e depois ter produtos similares produzidos e vendidos sob essa marca, causaria a queda das vendas da MUJI. Esta outra empresa pode agora utilizar esta marca para se apropriar de uma fatia da sua torta neste mercado, e ao mesmo tempo fará com que os consumidores se sintam confusos também, sobre o que é realmente a marca MUJI e o que não é. Isto terá um impacto sem dúvida na sua quota de mercado e contribuirá para uma nova descida do valor da marca na China.

Uma vez que os consumidores ficam confusos, ou se sentem incertos, isso realmente abala a sua lealdade para a marca.

Podemos prever que o próximo passo para a MUJI, seja o de que eles não tenham outra opção a não ser comprar de volta a marca dessas empresas, com o que só podemos prever ser uma despesa considerável.

Porque eles eram uma grande marca, eles pensaram que poderiam entrar na China sem fazer um registo completo - e este orgulho tem criado esses problemas para eles tantos anos mais tarde. Eles não se moveram o mais rápido possível, para registrar sua marca registrada, e esta é a conseqüência.

Retornando o foco, então, para o nosso negócio, é claro que não podemos ignorar o enorme potencial que o nosso mercado na China e no Extremo Oriente representa.

A China já ultrapassou os EUA em termos de sua escala como o maior mercado consumidor do mundo para a moda:


QZ: China Set to Overtake the US as the World's Largest Fashion Market


Então para qualquer marca, a menos que vocês acreditem profundamente que vocês não terão sucesso nesta parte do mundo, que vossa marca não terá futuro aqui, se vocês quiserem entrar no mercado na China ou estão se preparando para fazê-lo, é importante tratar esta questão com seriedade e registrar vossa marca antes de entrar.

Mas gostaria de dizer que, mesmo que, de alguma forma, sentissem que não seriam capazes de ter sucesso na China, não deveriam pensar que a questão da marca não tem nada a ver com o vosso negócio na Europa. Na verdade, tem muito a ver com isso, e pode ter um grande impacto no bem estar do vosso business.

A questão das imitações mencionado acima é uma preocupação fundamental - mesmo que vocês não estão operando na China, isso fará com que vossos clientes na Europa foquem confusos também, eles não vão entender qual é a diferença entre vossos produtos na Europa contra os vossos produtos na China, porque mesmo que vocês não estão entrando no mercado da China, as empresas que podem ter pré-registado a vossa marca podem produzir produtos que são realmente semelhantes ao vosso, vender publicamente através da internet, causando confusão para a vossa marca no mercado, e causando danos também à vossa empresa europeia. Por favor, entendam que a China não é um mercado para que vocês podem simplesmente não prestar atenção - o mercado é muito grande, e mesmo se vocês não irão para a China, qualquer tipo de comportamento imitador feito em direção a vossa marca aqui, vai impactá-los e fazê-los sofrer danos reais.

Este é o nosso ponto de vista. Uma vez que vossa marca registrada é roubada neste mercado, vocês não terão mais chances no futuro para obtê-la de volta, exceto, com grande custo financeiro e às vezes até legal.

No passado, havia alguns designers que não pareciam entender por que continuávamos insistindo sobre isso; mas eu confio que depois de ler esta notícia, eu sinto que qualquer falta de compreensão em relação a este processo, agora vai se tornar acordo com o nosso ponto de vista.

Algumas das nossas marcas parceiras já receberam interesse de compradores no Japão, Hong Kong, Taiwan e China; e para estes designers, eu sempre mantive uma atitude muito forte, eles não devem aceitar estas ordens, apenas para fazer uma pequena quantidade de 1.000 euros ou 2.000 euros em lucros para uma pequena venda, como resultado, o risco è de expor-se pré-maturamente sem ser devidamente registrado e protegido ainda, e no futuro, potencialmente tem que lidar com esses problemas muito maiores, uma vez que a marca cresce.


Então, mais uma vez, temos discordado fortemente com o pensamento de que vocês devem tomar algumas encomendas menores ou vendas de nossa região, sem ser protegidos totalmente; a razão é que quando vossos produtos são expostos brevemente, vocês abrirão-se ao risco de registro preventivo, Então, quando vocês estão realmente prontos para vender na China, se vocês tiverem sido pré-registrados, essa empresa vai realmente ser capaz de processá-los por violação de sua marca. Teriam então de lidar com sanções pesadas e de apresentar desculpas formais, como no caso referido acima.

Se vocês se recusarem a pagar a penalidade ou pedir desculpas, o tribunal terá o direito de colocar uma punição adicional contra vocês, e isso não só vai afetar a marca em nossa região, isso vai impactar todos os esforços relacionados - por exemplo - com marketing e promoção. Revistas globais com peso real da indústria, mídia internacional e televisão, e importantes desfiles de moda e eventos, eles não se sentiriam mais confortáveis trabalhando com vocês, porque eles não querem ofender ninguém na China, um mercado tão grande. Eles também teriam medo de incorrer em quaisquer problema legal, como resultado. Seria o mesmo também para showrooms e buyers. Afinal de contas, a China é actualmente o maior mercado do mundo para a moda, e nenhuma empresa tomaria medidas para pôr em risco a sua empresa ou imagem, ou criar quaisquer problemas jurídicos potenciais para si neste mercado; então eles não trabalhariam com a sua marca se isso significaria expô-los por extensão a esse risco.

Esta notícia sobre a MUJI, prova ainda mais que nosso pensamento e nossa insistência neste ponto, sempre foi o correto.

Melhores cumprimentos,


Kate Chang

CEO

Recent Posts

See All

ATUALIZAÇÃO #8 - 4 de agosto 2020

Neste mês de Agosto, a YMYX e a nossa equipa estarão em Milão para se encontrarem com cerca de 500 marcas e várias centenas de fábricas e...

goinghome.gif

© 2020 YMYX